segunda-feira, 12 de setembro de 2016

O mês que não é mais nosso.

Desde que te conheci, setembro passou a proporcionar um novo sentimento. Setembro sempre foi especial, é o mês em que as flores voltam a colorir os parques, mas você trouxe mais cores, mais coisas pra eu apreciar, você trouxe o eu que tanto buscava em outras pessoas. Você me deu um caminho pra seguir, e um lugar onde habitar em todo setembro que virá. 
Setembro costumava ser nosso mês. Era quando a gente comemorava o fim da sua teimosia, e o início de uma vida boa que seria pra sempre, que duraria todas as estações de todos os próximos anos. Você e eu era pra ter sido eterno, se tivéssemos sido fiéis ao nosso plano. Talvez o erro tenha sido justamente termos planejado demais, ter esperado demais e feito de menos.
Mesmo que agora tudo seja claro, e que saibamos o que faltou, não seria mais a mesma coisa. Já nos machucamos, não nos olhamos mais da mesma forma, nem o abraço é mais reconfortante. Não que nunca tenhamos sido amigos, mas no fim foi o que restou, nossa amizade. E apesar do "pra sempre" não ter dado certo uma vez entre nós, vou apostar nele mais uma vez e dizer que nossa amizade durará todos os próximos setembro, janeiro, maio...
E porque será que estou dizendo isso agora? Porque olhei no meu calendário os eventos desse mês e notei que não tinha nos colocado lá, como de costume. E confesso que comecei a escrever esse texto com uma tristeza conformada. No entanto, acabo de perceber que triste é ter um dia só pra ser feliz por algo tão bonito.
Não nos marcarei mais no calendário. E sim, serei feliz a cada dia da minha vida por ter você por perto apesar das tantas voltas que a vida deu em nós. Você é importante pra mim hoje, foi ontem e tenho certeza que continuará sendo amanhã e semana que vem. Todos os meses serão nosso, pois nossa história merece ser contada em qualquer época do ano. Quanto a nós dois, continuaremos sendo nós, mas de maneira diferente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário